Plataforma Alfaletrar colabora no desafio de alfabetizar crianças

Lançada nesta quarta-feira (14/9), iniciativa beneficiará professores e gestores com conceitos, técnicas e práticas já implementadas e bem-sucedidas em Lagoa Santa (MG).

A rede municipal de ensino de Lagoa Santa (MG), cidade a 35 quilômetros de Belo Horizonte, desenvolve desde 2007 um sólido programa de formação de professores idealizado por Magda Soares, uma das maiores especialistas em alfabetização do país. A iniciativa tem resultado na melhora dos indicadores educacionais da rede, entre eles, o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) dos anos iniciais do Ensino Fundamental, que vem crescendo de forma consistente e passou de 4.5 em 2007 para 6.2, em 2015, acima da meta prevista.

Os detalhes do trabalho realizado no município mineiro estão disponíveis para professores e gestores de todo o país a partir desta quarta-feira, 14/9, com o lançamento da Plataforma Alfaletrar (www.alfaletrar.org.br), uma iniciativa do Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária), em parceria com a Fundação Lemann e a Pearson, através de sua iniciativa global do Project Literacy.

A Plataforma contribui para o desenvolvimento profissional de professores e gestores, por meio de vídeos, infográficos, fotos, textos e mediação em cursos online, com teoria e prática sobre alfabetização e letramento de crianças ‒ um grande desafio brasileiro, previsto na meta 5 do PNE (Plano Nacional de Educação), e uma pauta das eleições municipais.

A Alfaletrar surgiu a partir de aliança do Cenpec com a professora emérita da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), Magda Soares, que idealizou e coordenou uma política pública sistêmica de desenvolvimento profissional de todos os alfabetizadores em escolas municipais de Lagoa Santa. Indicadores comprovam o quanto crianças de 5 a 11 anos aprenderam e análises confirmam como a equipe gestora foi fortalecida e os professores, formados e apoiados, no processo.

Desde o início da política de formação, a proficiência dos estudantes da rede municipal cresce de forma significativa. De acordo com análise do Qedu, o percentual de alunos de Lagoa Santa com aprendizagem adequada no 5º ano do Ensino Fundamental em Leitura passou de 48% em 2009 para 61% em 2013. Essa evolução é maior do que a ocorrida no conjunto das redes municipais de ensino no país, cujo crescimento foi de 28% para 32% no mesmo período.

“A Alfaletrar é inovadora porque mostra a execução completa de uma política pública dirigida a melhoria da qualidade da aprendizagem da leitura e da escrita, do ponto de vista do gestor e do professor. Vemos o ciclo inteiro ‒ concepção, prática, monitoramento e resultados ‒, tanto na Secretaria (a gestão), como na sala de aula (a atuação docente)”, explica Anna Helena Altenfelder, superintendente do Cenpec. “Essa experiência pode ajudar a desenhar mais políticas bem-sucedidas em outros municípios”.

Nessa primeira etapa, todos os interessados podem ter acesso a uma grande vitrine do trabalho de Lagoa Santa, com conceitos e instrumentos práticos, por meio de um ambiente interativo e amigável. A segunda etapa, em outubro próximo, oferecerá cursos gratuitos mediados para os professores. Eles poderão aprender sobre três eixos do currículo da língua portuguesa: leitura, produção de texto e sistema de escrita. Haverá ainda compartilhamento das melhores práticas de sala de aula. A terceira etapa, em 2017, será voltada aos gestores e procurará ampliar a experiência de Lagoa Santa, por meio de sua validação no município de Ilhabela (SP), a fim de beneficiar mais cidades que queiram executar políticas públicas de alfabetização e letramento semelhantes.

Acesse a Plataforma Alfaletrar: www.alfaletrar.org.br

“A importância da alfabetização é um debate e uma preocupação imediata no Brasil e no mundo”, afirma Luciano Kliemaschewsk, presidente da Pearson. Dados recentes do IBGE apontam que o Brasil ainda tem 600 mil crianças fora da pré-escola e só 11% das crianças têm leitura plena; cerca de 1,7 milhão de jovens acima de 15 anos estão fora da escola; e 13 milhões de jovens acima de 15 anos são analfabetos plenos. “Podemos reverter essa situação por meio de projetos como a Alfaletrar e a iniciativa mundial da Pearson, ambos ligados à geração de oportunidades, desenvolvimento, formação e capacitação continuada de professores em todo o país. A atenção ao educador é o ponto de partida para a mudança da sociedade. A partir de bons modelos, conseguimos pensar em disseminar e replicar as boas práticas em outros municípios e estados”, ressalta. A Campanha Mundial de Alfabetização da Pearson acontece simultaneamente em mais de 50 países, incluindo o Brasil, e visa acabar com o risco de uma criança pobre nascer e não ser alfabetizada até 2030.

“A alfabetização é um dos principais desafios enfrentados na tentativa de garantir a aprendizagem de todos os alunos e temos observado uma grande demanda dos professores por materiais e instrumentos práticos que auxiliem neste processo. A plataforma, além de contar com a credibilidade de uma das maiores especialistas no assunto, traz também a oportunidade de darmos escala a uma experiência bem-sucedida”, afirma Denis Mizne, diretor-executivo da Fundação Lemann.

O Cenpec: organização da sociedade civil, criada em 1987, cuja missão é contribuir para melhorar a educação no Brasil, por meio de estudos, projetos e formações técnicas. As principais áreas de atuação são: educação integral; currículo; letramento; gestão escolar; e enfrentamento das desigualdades educacionais. O Cenpec atua para garantir uma educação pública de qualidade para todos, em parceria com escolas, poder público, iniciativa privada, organizações da sociedade civil e espaços educativos de caráter público.

A Fundação Lemann: fundada em 2002 pelo empresário Jorge Paulo Lemann, a Fundação Lemann é uma organização familiar sem fins lucrativos. Sua missão é colaborar com pessoas e instituições em iniciativas de grande impacto para garantir aprendizagem de todos os alunos e na formação de uma rede de líderes que resolvam os problemas sociais do país, levando o Brasil a um salto de desenvolvimento com equidade.

A Pearson: líder mundial em educação, a Pearson tem a missão de transformar vidas fornecendo uma aprendizagem de melhor qualidade e mais acessível. A Pearson acredita que a educação abre oportunidades para melhores condições de vida e carreira profissional. Por meio da campanha do Projeto de Alfabetização (www.projectliteracy.com), a Pearson apoia ações em alfabetização e letramento. O objetivo é que, até 2030, nenhuma criança nasça com o risco de não ser alfabetizada. No Brasil, a Pearson atua em educação básica para escolas privadas por meio dos Sistemas de Ensino COC, Dom Bosco, Pueri Domus e, para escolas públicas, pelo NAME. No ensino superior, oferece catálogo de livros renomados, conteúdo digital, plataformas online de aprendizagem e serviços como apoio no desenvolvimento de ensino à distância. No segmento de idiomas, detém as principais marcas: Wizard – maior franquia de idiomas do mundo e líder do mercado no Brasil –, Yázigi, Skill e Quatrum. A área de cursos profissionalizantes é composta pelas redes Microlins, SOS, People e Smartz. Também oferece coleções de livros didáticos e materiais digitais de apoio a institutos e escolas de idiomas e programas personalizados de ensino bilíngue para colégios regulares.

 

CONTATO PARA IMPRENSA

Assessoria de Comunicação Cenpec | Tel. (11) 2132-9031

Fabiana Pereira | (11) 9 9983-9941 | fabiana@pbcomunica.com.br

Elisângela Fernandes | (11) 9 7266-5389 | elisangela.fernandes@cenpec.org.br

www.cenpec.org.br